TV Tupi

Vida Alves



Nascida a 15 de abril de 1928, em Itanhandu/MG. Veio para São Paulo e começou a participar de programas infantis de rádio, em 1938. Em 1942 entrou para o radioteatro da Rádio São Paulo, sob direção de Oduvaldo Viana. Em 1944 assinou seu primeiro contrato na Rádio Panamericana. Passou por várias emissoras e em 1947 chegou à Rádio Tupi. Fez a primeira novela da TV: Sua Vida me Pertence, ao lado de Walter Forster. Depois fez muitos TV de Vanguarda, entre eles A Dama das Camélias e Madame Butterfly. Fez também vários TV de Comédia e novelas como Estranha Clementina, Terror nas Trevas, A Gata, A Outra, O Amor Tem Cara de Mulher, O Rouxinol da Galiléa, Sozinho no Mundo. Também escreveu seriados e novelas, dentre eles: Ciranda Cirandinha, Prosa em Miniatura (com crianças apenas) e Tribunal do Coração, onde era julgado um caso enviado pelos telespectadores, com a presença de jurados escolhidos pelo público. Esse programa ficou muitos anos no ar. Participou como atriz de três filmes: Quase no Céu, Paixão Tempestuosa e A Pequena Órfã. Em 1969, foi para a TV Excelsior onde, além de participar de duas novelas, criou e apresentou o programa A Hora e a Vez da Mulher. Depois foi para a TV Gazeta, onde produziu e apresentou o programa Vida em Movimento, e na TV Record, apresentando o programa Viagem para Vida. Por fim, passou a produzir e apresentar A Tarde Convida, na Rádio Mulher de São Paulo. É formada em Direito, pela USP. Ao sair da televisão e do rádio, montou os Cursos Vida Alves de Comunicação, que treinou 30.000 pessoas, entre executivos e empresários, ao lado de sua filha Thais Alves. Hoje é presidente da Associação dos Pioneiros da Televisão Brasileira – PRÓ-TV. Vida Alves é viúva de Gianni Gasparinetti, tem dois filhos e netos.


 

  • 20-01-12 - Durval Forte

    Maravilhoso trabalho, eu cheguei a assistir o Falcão Negro, alô docura, a bola do dia! Parabéns pelo trabalho, é apaixonante!